terça-feira, 2 de agosto de 2016

E ai, eu ouvi a nossa música...

"O tempo cura tudo!"
É até engraçado chegar no momento da vida em que essa frase faz sentido. Nunca acreditei muito nela, sempre fui mais adepta do pensamento que nós escolhemos o que viver, pelo que sofrer, e isso até tem um fundo de verdade. Não é o tempo que cura, somos nós que escolhemos quando seremos curados. Mas, o tempo tem o seu papel, aquele bem comum: ele passa! E, com o passar dele, os focos, desejos e interesses mudam. 

Foram meses de depressão, desespero, dor e desesperança. A gente sempre acha que nunca vai parar de pensar sobre. Mas ai, surge uma oportunidade, a gente opta por realizar uma vontade e as coisas aqui dentro mudam radicalmente. É como se tivéssemos sido substituídos por outra pessoa ou, o que é melhor, renascido das cinzas.

Um dia, acordamos em um lugar legal, com pessoas amadas; escolhemos um roteiro de coisas diferentes para fazer ou, simplesmente, passamos o dia todo no sofá assistindo seriados; passeamos com o cachorro, vamos ao cinema, terminamos de ler aquele livro que estava parado por conta daquela dorzinha que martelava na cabeça e não deixava concentrar... e nem sequer nos damos conta de que não pensamos naquilo nem um minuto do dia. E dormimos em paz, como se o mundo tivesse voltado a girar.

Mas, é claro, a vida é dessas que não se contenta em nos deixar em paz. Como diz uma música do Lucas Lucco: "sempre haverá uma data, palavra, olhar, filme, música, só pra fazer lembrar". Sempre haverá um carro que vai passar ao nosso lado tocando aquela música.

Há um mês (ou menos), doeria tanto que, involuntariamente, teria os olhos cheios de lágrimas. Mas, em vez disso, segui em frente, cantarolando aquela música fofa e, só depois de um tempo, que me lembrei que era a nossa música. E ainda sorri pensando que música de relacionamento é bem coisa de casal apaixonado.

Nada como um dia após o outro, um mês despreocupado, uma realização de vontade, umas ideias loucas, uma família e uma boa dose de amor próprio para melhorar a vida. A gente tem a mania de achar que o universo conspira contra nós quando as coisas dão errado, mas na verdade, quase sempre, nós nos boicotamos em nome de uma ilusão que queríamos que fosse realidade. 

Mas passa! Assim como tudo na vida. O carinho, as lembranças, a dor, a tristeza, os pensamentos ruins, os sentimentos, as culpas... a vida passa. E acaba. E recomeça. Única. Maravilhosa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

KIRIDA VENK | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS