quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Sobre ela.

"Ela era fria e doce, que nem sorvete."
Ela gosta da verdade, do olho no olho, de matar as vontades. Ela não se encaixa em padrões, sejam eles de beleza ou de sanidade mental. Ela faz o que dá na cabeça e não se arrepende de ter vivido tanto. Ela gosta de ligação, de sentir a energia, de se misturar com quem acredita que a vida é bela sim.
Ela sabe onde quer chegar e é a pessoa mais perdida que você vai conhecer. É porque, pra ela, pouco importa onde ela vai chegar na carreira. Ela sabe onde chegar na essência, nas viagens, nas coisas que fazem o coração dela vibrar.
Ela não liga nem para a opinião da mãe, quem dirá para a sua. Ela quer mais é que o mundo deixe as pessoas serem o que são. Ela luta pelo que quer, seja direitos ou aquele boy gatinho da academia. Ela vai até o fim, mesmo que seja o fundo do poço. Mas ela levanta, ajeita a postura e faz tudo de novo.
Ela é intensa! Nunca vai mentir sobre o que sente. Vai fazer de tudo para não fazer ninguém que ela ama sofrer. Ela gosta de cuidar, de dar amor, de gritar pro mundo as coisas boas que acontecem com ela.
Ela é linda e ama tudo nela. Ela namora o espelho, a balança, o biquíni, as roupas coladas. Ela se apaixona no ônibus, na rua, no trem, no metrô. Ela sorri sozinha e fala sozinha, também. Fala, e como fala. Do dia, do tempo, dos programas, do futebol, da política...
E que sorriso lindo ela tem, um dos mais bonitos que você vai conhecer. Mas prepare-se para o poço de timidez que ela se transforma quando alguém fala isso pra ela. Ela é uma menina que cresceu muito e uma mulher que esqueceu de crescer. Ela é segura e medrosa, calma e ansiosa, apaixonada e sozinha.
Ah, como ela ama a sua própria companhia. Tomar café sozinha é a melhor coisa da vida, pra ela. Andar sem rumo na rua, sentindo o vento, só ela e seus pensamentos. E que imaginação ela tem. Ela imagina o ontem, o agora, o amanhã... o que já aconteceu, o que poderia ter acontecido, o que ela nem sabe se vai acontecer um dia.
Ela se identifica em músicas que cantam as características dela e fica se achando por se achar tanto assim. Ela ama ler e chora sempre nos finais dos livros. Ela gosta de filmes também e chora até assistindo desenho. Ela é frágil, mas não é nada fraca. Ela é uma muralha, aguenta as maiores pancadas da vida sozinha.
Ela é dela, só dela, nasceu pra ela e vai viver assim. Ela não se divide mais por alguém que não entende as faces dela. Ela é tão ela que é demais até pra ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

KIRIDA VENK | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS