quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Conto sete.

- Você é incrível, mas...
Ele olhava para o chão, não tinha nem a coragem de me encarar nos olhos.
- Não precisa dizer, já ouvi isso várias vezes.
- Eu sinto muito!
É, acredito que sinta mesmo. E sentiu tanto que levantou sem nem deixar dinheiro para o café que ele havia pedido. Nem café eu tomo.
Permaneci parada, igualmente como das outras vezes, olhando para janela, sem conseguir conter as lágrimas. Qual é o meu problema? 
Eu sabia que não estava chorando por ele, eu estava chorando por mim. Sozinha mais uma vez, vendo a garçonete retirar mais uma xícara da minha frente. Qual é o meu problema?
- Eles são uns babacas!
Não consegui nem responder à tentativa de me consolar da mocinha que trouxe a conta. Será mesmo que todos eles são? Afinal, meus relacionamentos só tem uma coisa eu comum: eu!
Eu estava sem ar andando pelo calor do meio dia, parecia que tudo girava e eu queria vomitar. Quão nojenta é a capacidade das pessoas de usar as outras? Quão desgastante é se interessar por alguém? Quão inútil é tentar?
Parei, olhando aquela rua cheia de pessoas e carros e barulhos. "Quando ele diz que não quer namorar agora é porque ele não quer namorar você". É!
(...)

2 comentários:

  1. Muito Bonito o que escreve.... Eu tenho um Blog também, A Garota das Dez Estações, me identifiquei com o seu trabalho...

    ResponderExcluir

KIRIDA VENK | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS